Lew Company

A liderança do plano B

17/08/2018

A LIDERANÇA DO PLANO B

LEW Company – Luceli Mota e Adriana Camargo

O nosso intuito de hoje é leva-lo a refletir sobre sua habilidade em construir novos planos de voo, sair do aqui agora para um plano B, liderar-se e quebrar paradigmas em tempos em que reinventar-se é recurso chave e um diferencial na liderança.

A inspiração para o tema, a Liderança do Plano B, veio da experiência vivida pela COO do Facebook, Sheryl Sandberg, que ao enfrentar a, provável, maior adversidade de sua jornada até o momento: a morte de seu marido, melhor amigo, Pai de seus filhos e parceiro na família e na vida… viu-se colocada frente a frente com todas as teorias que já publicou em seus livros e as usou como argumentação em seus discursos:

“O que você faria se não estivesse com medo?”

Essa frase que está estampada em alto e bom tom em seu escritório do Facebook, deve ter pulsado insistentemente dentro de sua cabeça e coração durante o tempo em que ela esteve mergulhada no vazio, como ela mesma descreve, após um mês desta trágica surpresa que mudaria totalmente o percurso de seu plano de voo:

“Eu acho que quando uma tragédia acontece, você tem uma escolha. Você pode se lançar no vácuo, no vazio que se instala no seu coração, nos seus pulmões, contrai sua capacidade de pensar ou até de respirar. Ou você pode tentar achar um significado. Nestes últimos 30 dias, eu passei a maioria dos meus momentos perdida nesse vácuo”… disse Sheryl.

… e deste vácuo ela eclodiu bravamente com a compreensão de que nem todas as coisas podem ser resolvidas, mas podem ficar melhor: “Se não temos mais a Opção A”, diz a executiva, “vamos fazer o melhor possível com a Opção B”.

Este é nosso convite: reflita sobre sua capacidade de recuperação diante das dificuldades e aprenda a como transformar as grandes adversidades em mola propulsora para grandes saltos ou um simples passo à frente, libertando-o da estagnação diante das mudanças e desafios da sua vida que, com certeza, acontecerão.

Dessa experiência desafiadora de Sheryl resultou um livro escrito em parceria com um professor da Wharton School dos EUA, Adam Grant, Ph.D. em psicologia, chamado, muito assertivamente, de “Plano B” e que propõe a quebra de 3 paradigmas para que nos tornemos seres mais resilientes frente aos embates da vida.

Conseguem imaginar qualidade mais “Básica” e “Necessária” para qualquer ser: Humano, líder, profissional organizacional ou liberal, Pai, Mãe, Estudante, Adolescente, Criança?

Cobramos de nós mesmos, de nossos filhos, alunos, parceiros e liderados atitudes e posturas mais empreendedoras e proativas, justificando serem pré-requisitos para ser bem sucedido na vida e nos negócios e, ao mesmo tempo, vemos pessoas, líderes e liderados mergulhados em burnouts (stress profissional) e remédios psiquiátricos para se manter em pé. Vemos uma crescente onda de jovens se suicidando e eu lhe pergunto: Qual é o ingrediente que está faltando? Qual o recurso a ser desenvolvido em você, nas escolas, em casa e no time que você lidera?

Estamos vivendo uma época em que se busca, felizmente, a quebra de muitos paradigmas:
Mais mulheres em cargos de alta liderança;
Mais mulheres com a certeza de que podem estar onde desejarem;
Menos preconceitos e mais inclusões;
Menos interesses próprios e mais ética, educação, respeito, transparência, concorrência ética nos negócios.

Você como líder de sua vida, e das de muitos que sejam liderados por você, esteja atento a quebra de 3 paradigmas que contribuirão, e muito, para a construção e fortalecimento de sua musculatura emocional e a de seu time, da sua resiliência…

Paradigma 1 – Personalização – elimine a palavra CULPA de seu vocabulário, assuma a responsabilidade sobre seus atos e entenda que nem tudo é sobre você. Sem a personalização, fica mais fácil aceitar erros e não ser abatido por eles.

Paradigma 2 – Pervasividade – traduzido do termo Pervasiveness– traz o conceito de não deixar que um acontecimento negativo prevaleça e contamine toda a sua vida. Que você consiga enxergar o que há de belo, mesmo estando no olho do furacão. Quociente de Adversidade (QA) é ter olhos para ver o que se teve ou tem de bom dentro de uma dia ou uma situação muito difícil e desafiadora. Dar pesos e valores distintos, não generalizar.

Paradigma 3 – Permanência – tendemos a achar que tudo o que está acontecendo conosco vai durar para sempre. Que os dias ruins nunca irão passar! Essa ansiedade produz mais ansiedade; a tristeza, mais tristeza; a frustração, mais frustração… o ciclo vicioso precisa ser quebrado com a compreensão e a sabedoria em aceitar que apenas estamos tristes, frustrados ou raivosos naquele momento e basta!
Ter consciência de que nada será permanente nos leva a aproveitar todos os minutos da nossa vida e sermos gratos por todos eles.

Quebrar paradigmas e mudar hábitos não é fácil, mas é possível e começa com a decisão de fazê-lo. Pergunte-se:
“O que você faria se não estivesse com medo?”
e parta para o plano B!

LEW Company é uma consultoria especializada em diversidade e inclusão, na perspectiva equidade de gênero, com soluções para empresa e para você.
Conheça mais acessando www.lewcompany.com.br