Lew Company

BURNOUT – Saiba o que é e como se prevenir

05/08/2020

O Burnout é uma condição reconhecida pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como uma síndrome ocupacional.

Um fenômeno global resultante do estresse crônico gerado no local de trabalho, cujo gerenciamento não foi feito com sucesso, segundo a OMS.

A síndrome de Burnout  não é considerada uma doença pela OMS, mas sim, uma “condição” ou “situação” que influencia negativamente a saúde mental, emocional e física do profissional. Porém, esse fenômeno da exaustão profissional, oficialmente reconhecido, primeiramente na cidade de Nova York dos anos 70 merece, hoje, uma especial atenção devido ao momento crítico de transformações e incertezas vividas pela humanidade.

Entre tantos fatores a se administrar no âmbito profissional, desde sempre, soma-se a eles agora, fatores como:

  • Home office para toda a família, muitas vezes sem ajuda externa para os afazeres domésticos e cuidado com os filhos.
  • Escola virtual dos filhos a coordenar e ajudar;
  • Demissões e negócios fechando;
  • Medo de pegar o vírus e adoecer;
  • Tensões domésticas gerando agressividade entres os pares e pais com os filhos;
  • Pressões extras de diferentes tipos…

Enfim, muitas adequações somadas às tantas variáveis com as quais já se é obrigado a conviver e aprender a lidar, na vida profissional e pessoal.

Diante de tantas adversidades e situações inusitadas, para a maioria das pessoas, a saúde mental dos profissionais tornou-se uma prioridade para muitas empresas conscientes e que compreendem ser sua matéria prima, primordial, o SER HUMANO.

A área de EHS (Environment, Health and Safety) das organizações é, usualmente, a responsável por, junto aos seus líderes, fornecer recursos e gerar consciência a respeito da importância e responsabilidade de cada profissional em se observar e aos seus colegas ou liderados, quanto aos sinais típicos de quem caminha para um Burnout ou esgotamento emocional. Para isso, existem três indícios a serem observados e considerados como de extrema relevância:

  • Sentimento de exaustão;
  • Distanciamento mental do trabalho;
  • Baixo desempenho profissional.

Por tratar-se de uma questão emocional ou da saúde mental, muitas pessoas demoram a identifica-la e, principalmente a buscar ajuda. Assim como um tumor que cresce em seu corpo, que quanto antes tratado, maiores serão as chances de elimina-lo sem sequelas, assim também são as questões relativas a sua saúde mental.

Nós, profissionais do comportamento, batemos muito na tecla do autoconhecimento, da autoconsciência e autoliderança, justamente porque somente você, e mais ninguém, é totalmente responsável por gerir seu principal empreendimento: VOCÊ!

 >> Os seus resultados, como ser humano e profissional, estão diretamente relacionados à qualidade de sua saúde física e mental. Caso você, ainda, não tenha consciência suficiente para identificar um estado de alerta em suas condições de vida e de trabalho, corre o grave risco de só se dar conta da questão quando já estiver em um estado muito avançado de prejuízo ao seu organismo e aos seus resultados.

>> Quantas pessoas, hoje, têm suas relações pessoais e profissionais com baixo nível de qualidade, por não perceberem o quanto se prejudicam com o desequilíbrio presente na sua gestão pessoal. Afinal de contas, a sua qualidade como profissional está diretamente relacionada à sua qualidade de gestão pessoal.

>> Se você não cuida de si e de suas relações pessoais, terá dificuldade em cuidar bem, também, das questões profissionais, sejam elas técnicas ou relacionais, porque tudo que diz respeito à você, flui de dentro de você – sua mente e suas emoções.

Se esse for o seu caso ou de alguém próximo, saiba identificar os sinais e sintomas de um “Pré-Burnout”, para que haja tempo de agir antes dos danos se tornarem mais amplos e profundos.

Saiba que, segundo os especialistas no assunto, muitos dos sinais e sintomas do pré-burnout são muito semelhantes à depressão”. Sendo assim, observe:

  • Você dorme de 6 a 8horas de sono e mesmo assim acorda cansado, sentindo que não dormiu?
  • Tem necessidade de comer doces e chocolates de uma forma compulsiva?
  • Sente-se sem energia para exercitar-se ou sair para um passeio?
  • Relacionar-se socialmente tem sido chato ou torturante?
  • Tarefas que você executava facilmente em seu trabalho e situações com as quais você lidava de uma forma mais assertiva tem se tornado difíceis e cansativas ou desmotivantes?
  • Você não consegue mais ver sentido nas coisas que faz?

Se você respondeu sim a pelo menos 3 dessas questões esteja atento.

Você pode estar a caminho da exaustão. Busque ajuda!

Existem fatores no ambiente organizacional, na escolha profissional da pessoa ou na forma como ela se comporta frente às adversidades, que funcionam como gatilhos para esse estresse que leva a exaustão, ao Burnout – gerando absenteísmo e muitos prejuízos para ambos, empresa e profissional.

  • Às vezes, uma pessoa sente a necessidade de ser perfeita demais ou pode ter uma síndrome de impostor, em que acha que não é tão boa no que faz quanto os outros pensam e imagina que precisa trabalhar muito para tentar disfarçar isso.
  • Quanto às organizações, há um estudo da Gallup de 2018 com 7,5 mil profissionais nos Estados Unidos mostrando que o esgotamento pode ocorrer devido a tratamentos injustos no ambiente organizacional; sobrecargas de trabalho; sistema de comunicação interna pouco eficiente e uma falta de clareza sobre o papel a ser exercido pela pessoa.
  • Os trabalhadores também, muitas vezes, se estressam com a falta de apoio de seus superiores e uma pressão irracional.
  • Outro fator, ainda, pode ser o de que os valores da empresa estão seriamente em desacordo com os valores do(a) profissional, o que cria tensão e sensação de dissonância, pois a pessoa acaba por se dedicar a algo em que não acredita ou com a qual não concorda.

Em muitos casos, é possível buscar o equilíbrio ou a compensação para desestressar e carregar as “baterias”, a fim de não se esgotar emocionalmente e ter forças para produzir com motivação, fazendo algo gratificante fora do trabalho. Como, por exemplo, ter um hobby ao qual se dedicar com regularidade; fazer um trabalho social gratificante e significativo para você; a prática de um esporte; estar com amigos, entre outros…

Mas, às vezes, se nada disso resolve, talvez seja necessária uma mudança mais radical, como mudar de empresa ou até fazer uma transição de carreira.

Qualquer que seja o seu motivo de exaustão e esgotamento, só será possível identificar e corrigir a rota se você parar e olhar para dentro de si mesmo(a). As teorias e pesquisas mais atuais apontam que a única forma de nós, seres humanos/profissionais, enfrentarmos o presente e o futuro com saúde e de forma bem sucedida é se nos conhecermos mais.

  • Sabermos de nossas possibilidades, limites, valores e propósitos de vida.
  • Saber o que faz sentido para você. O que lhe motiva a agir.

“Motivação: Motivo para ação” – qual é a sua?

Essa necessidade de se conhecer, como fator de sucesso para a vida, é muito antiga. Vem desde os primórdios e ficou gravada no ilustre método Socrático que atravessa os tempos:

“Conheça-te a ti mesmo!”

Vamos então a algumas dicas para começar a conhecer-se melhor?

  • Saiba que você é um ser em construção e jamais chegará sequer próximo(a) à perfeição.
  • Deixe de se cobrar tanto e principalmente: Abandone o hábito de se comparar aos outros.
  • Lembre-se, cada um tem sua história, sua necessidade e seu jeito de buscar o que seja o “SEU SUCESSO”.
  • Não há fórmula para a felicidade ou para a satisfação pessoal ou profissional – essa é uma construção, possível, somente de dentro para fora.
  • É uma missão individual e intransferível – Por isso somos chamados INDIVÍDUOS.

Assim sendo, caso você se perceba prestes a entrar para o time do burnout, pare, recue um pouco – olhe de fora, olhe para dentro e descubra o que está lhe desequilibrando. Trace, então, uma rota de mudanças necessárias, dentro e fora de você.

Busque ajuda, se for o caso. Nós podemos ajuda-lo(a) a desenvolver sua inteligência emocional; autoliderança e resiliência através do Coaching de Vida e Profissional.

Seja muito amoroso(a) consigo e aja. Lembre-se:

Você é seu maior e mais importante empreendimento!

A LEW Company é uma consultoria especializada em desenvolvimento humano; diversidade e inclusão. Especializada em desenvolvimento de liderança, equidade de gênero, raça, pessoas com deficiência e LBGT+, com soluções para empresa e para você.

Conheça mais acessando www.lewcompany.com.br

Luceli Mota e Adriana Camargo – LEW Co – 05/08/2020